Parceria entre Poderes Executivo e Judiciário viabiliza melhorias em escola

Na noite do dia 30 de setembro um temporal atingiu Cunha Porã e municípios vizinhos causando grandes prejuízos, principalmente em estruturas físicas. Entre os estragos esteve na Escola Núcleo Número Um, que teve parte do telhado arrancado pelo vendaval. Após o ocorrido o Poder Judiciário e o Ministério Público de Cunha Porã manifestaram parceria com o governo municipal, por meio da Secretaria de Educação, viabilizando repasse de recursos na ordem de R$ 19.200 mil, provenientes do Fundo de Penas Alternativas.

O recurso foi liberado no dia 6 de outubro, dando início também às obras com a troca de telhado das duas salas atingidas pelo temporal, além da área coberta e cozinha do educandário. Conforme a secretária de Educação, Crisane Frey, além do valor proveniente do Fórum, a Associação de Pais e Professores (APP) repassou o valor de R$ 7 mil para pagamento de mão-de-obra, e a administração municipal auxiliou com recursos na ordem de R$ 10 mil para adequação da parte elétrica e funilaria.

Importância do recurso

Segundo Crisane, a parceria entre Executivo e Judiciário possibilitou que os resultados fossem vistos em três semanas, já que foi esse o período utilizado para reconstituir os transtornos causados pela natureza durante o temporal. “Ações como estas demonstram o quanto é importante essas parcerias, além de que o Judiciário e o Ministério Público reforçam o comprometimento com a Secretaria de Educação e, consequentemente com os munícipes”, destaca a gestora.

Para o juiz da Comarca de Cunha Porã Samuel Andreis, esse dinheiro do Fundo de Penas Alternativas é destinado em benefício da comunidade e da educação, demonstrando a integração com os munícipes. “Os recursos são provenientes de uma origem ruim, mas que são aplicados em coisas boas, e neste caso na área da educação para que os alunos tenham um espaço adequado para estudar”, assinala.

A promotora Marcela Pereira Geller destaca que as ações do Ministério Público são voltadas em benefício da comunidade. “Esta é uma possibilidade de apoiar quem precisa. É nossa maneira de contribuir com a sociedade”, disse.

Conforme a chefe de Setor da Escola Núcleo Número Um, Rosani Santi Bueno, a reforma já era almejada há algum tempo, e após o acontecido com o temporal, foi buscado solucionar os problemas, especialmente de goteiras, além da troca da parte elétrica, uma vez que a que tinha já era muito antiga. “Hoje temos tudo novo, que não oferece mais riscos aos alunos e profissionais. É uma conquista que nos deixa muito felizes, sendo que aos poucos queremos fazer mais coisas para melhorar ainda mais nossa escola, a fim de que os alunos tenham um ambiente favorável ao aprendizado”, enfatiza Rosani.

Ainda conforme a chefe de Setor, foi buscado recursos rapidamente para que os pais não se preocupassem e nem precisassem contribuir com os gastos da reforma, e que ao mesmo tempo não fosse prejudicado o ensino das crianças. “A comunidade escolar agradece ao Fórum pelo repasse de recursos, a APP que esteve preocupada e que se dispôs a viabilizar a obra o mais rápido possível. Foram essas parcerias que proporcionaram que a obra fosse concretizada com rapidez”, acrescenta Rosani.