Peças para instalação da nova ETA chegam ao município

Na manhã desta quarta-feira (4), o prefeito de Cunha Porã Jairo Ebeling em companhia de servidores públicos, funcionários da Casan, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros acompanharam a chegada das peças da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) que será implantada no município. As obras tem como finalidade principal solucionar a problemática de abastecimento de água no perímetro urbano que vem se alastrando há algum tempo.

Conforme o prefeito Ebeling, nesta semana foi realizada reunião que envolveu o Ministério Público, vereadores, representantes da Casan e demais lideranças com o propósito de debater sobre a situação e para tratar sobre mudanças operacionais para o abastecimento de água. Durante encontro entre as lideranças também foi mantido contato com a Superintendência da Casan em Chapecó, a fim de cobrar soluções imediatas que atendam as reivindicações da população com relação à solução do abastecimento de água.

Ebeling lembra que ainda em 2014 esteve em Florianópolis na Casan para explanar a situação enfrentada pelo município. “Nos próximos dias devo ir novamente à Capital em busca de uma solução definitiva para o caso”, ressalta. Entre as sugestões a serem apresentadas está um escritório no centro da cidade para atender a população que busca respostas para diferentes situações. “A administração, inclusive, se compromete em disponibilizar um servidor para que preste atendimento aos munícipes, tendo em vista que os funcionários da Casan muitas vezes estão executando serviços na rua, e por isso quando são requisitados acabam não sendo encontrados”, pondera o prefeito.

O líder do Executivo cunha-porense destaca que agora, com a chegada das peças, espera que a nova ETA seja viabilizada no máximo em 90 dias levando em consideração as condições climáticas. “A base de concreto para instalação da nova estação já está pronta, sendo que para isso a prefeitura foi parceira e disponibilizou um terreno de 1.400 m² a fim de que a Casan pudesse executar a obra”, lembra. O governo municipal ainda disponibilizará uma retroescavadeira e um servidor para auxiliar na abertura de valas durante a execução dos trabalhos. “Vamos cobrar e fiscalizar junto com a população essa melhoria, a fim de que o problema de abastecimento de água seja equacionado o mais breve possível”, afirma Ebeling.