Secretaria de Saúde intensifica vacinação contra HPV na próxima semana

A Secretaria de Saúde de Cunha Porã realiza, durante a próxima semana, a Campanha de Vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV) nas escolas. Neste período, todas as meninas de nove a 11 anos de idade poderão se vacinar e ficar imunes contra a doença que anualmente acomete muitas mulheres em decorrência do câncer.

Para ficar totalmente protegidas, o esquema vacinal contra o HPV é composto por três doses, sendo a primeira neste mês de março; a segunda em setembro de 2015 e a última dose em março de 2020. É importante levar a caderneta de vacinação.

O que é o HPV?

O HPV, cujo nome científico é papilomavírus humano, é o nome dado a um grupo de vírus que engloba mais de 200 tipos diferentes. Esse vírus é altamente contagioso, sendo responsável pelo aparecimento de verrugas na pele, na região oral e genital. Estima-se que 50% da população sexualmente ativa já tenha sido infectada por algum tipo de HPV, sendo essa sua forma de contagio mais comum.

As lesões genitais podem ser precursoras de câncer e existe uma enorme associação entre as mulheres infectadas com o vírus HPV e o câncer do colo do útero. No Brasil as estimativas é que morrem mais de cinco mil mulheres por ano em consequência desse câncer, que é considerado o 3º mais frequente entre mulheres.

Importância da vacinação

Desde o ano passado o Brasil iniciou a vacinação para combater o HPV. Essa vacina, criada em 2006, já foi introduzida em mais de 50 países como estratégia de saúde pública, combatendo os tipos mais frequentemente e agressivos desse vírus. Provou-se ser uma vacina segura para a população, não sendo associada a nenhum evento adverso grave.

Para a vacina ser eficaz deve ser aplicada em meninas que não tenham iniciado sua vida sexual. A faixa etária da população alvo deste ano são meninas entre nove e 11 anos de idade. Portanto, o grande objetivo da vacinação é prevenir o aparecimento do câncer do colo do útero. No entanto, é preciso lembrar que somente vacinar-se não basta, também é importante a conscientização do uso do preservativo durante a relação sexual, além da realização do exame ginecológico preventivo regularmente.