Tuberculose: uma doença silenciosa da qual é preciso ficar atento

Na próxima terça-feira (24) será lembrado o Dia Mundial da Tuberculose. A data foi lançada em 1982 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e União Internacional Contra Tuberculose e Doenças Pulmonares, e foi criada também em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador desta doença, cujo responsável pelas pesquisas foi o médico Robert Koch.

O que é a tuberculose?

Transmitido pelo Mycobacterium tuberculosis, o bacilo de Koch – como ficou popularmente conhecido – é, provavelmente, a doença infectocontagiosa que mais causa mortes no Brasil. No mundo, estima-se que cerca de 30% da população esteja infectada, no entanto, nem todas as pessoas desenvolvem a doença.

Em síntese, as pessoas atuam como reservatórios do bacilo, ou seja, convivem com ele uma vez que não conseguem eliminá-lo ou destruí-lo. Desta forma, uma vez reativado o foco, essas pessoas passam a ser infectantes.

Como ocorre a infecção?

A primo-infecção ocorre quando a pessoa entra em contato com o bacilo pela primeira vez. Isso ocorre quando há contato com outra pessoa infectada, ou em ambientes fechados e pouco ventilados que favorecem o contágio.

O bacilo de Koch é transmitido nas gotículas que são eliminadas pela respiração, espirros ou tosse. Além disso, para que ocorra a primo-infecção também é necessário que o bacilo chegue até os alvéolos, localizado no interior do pulmão.

Principais sintomas da doença

Um dos principais sintomas é a tosse com duração de mais de duas semanas. A pessoa infectada também pode apresentar produção de catarro, febre, sudorese, cansaço, dor no peito, falta de apetite e emagrecimento. Em casos mais avançados ainda pode haver escarro com sangue.

Quando esses sintomas são percebidos, associados ou isoladamente, é indicado que o indivíduo procure uma Unidade de Saúde o quanto antes, para iniciar um tratamento, que é gratuito.

Diagnóstico e tratamento

Além de levar em consideração os sintomas apresentados, o diagnóstico será confirmado com a realização de uma radiografia do pulmão e análise do catarro. O teste de Mantoux (teste intradérmico utilizado para avaliação da exposição ao Mycobacterium tuberculosis e da imunidade celular), a broncoscopia e a biópsia pulmonar também são utilizados para emissão de diagnóstico. O tratamento é feito com três drogas diferentes por um período de seis meses, e sempre é importante o acompanhamento médico.