Primeira quinzena de janeiro registra elevado número de focos de Aedes aegypti

Os dados são da Secretaria de Saúde e Sala de Situação de Cunha Porã, e servem de alerta já que nas últimas semanas tem chovido constantemente e somado ao calor acabam se tornando clima propício para a criação e proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

De acordo com a coordenadora da Sala de Situação, Angela Rieger Kölln, em 2016, todo mês de janeiro havia registrado oito focos do mosquito. Agora, somente nestes primeiros quinze dias do mês, já foram contabilizados oito focos do Aedes aegypti, fato que tem preocupado toda equipe de Saúde.

 A coordenadora da Sala de Situação ressalta que as equipes de agentes de Saúde e Endemias estão diariamente indo a campo para delimitar novos focos; revisando áreas infestadas; fazendo o levantamento de índice e tratamento, além de inspeções semanais em armadilhas e a cada quinze dias nos pontos estratégicos. “Mesmo com todo trabalho e empenho das equipes, o número de focos do mosquito continua aumentando, e para evitar uma possível epidemia é necessário que a população também se mobilize”, pondera.

Angela destaca que durante as visitas realizadas pelos agentes de Saúde e Endemias, um dos principais aspectos que ainda precisam ser observados pelos moradores é com relação a colocação de telas milimétricas nos respiros das caixas d’água, também chamado de ladrão, bem como nos canos de captação de água da chuva que é armazenada em cisternas. “Vale lembrar que é importante cuidar todos os depósitos que possam acumular água, eliminando-os quando possível, ou adequando os mesmos”.

A coordenadora da Sala de Situação enfatiza que para o mês de fevereiro já está programado o retorno para tratamento em áreas infestadas pelo mosquito, dando início ao primeiro ciclo de trabalhos do ano de 2017, muito embora as ações de combate ao vetor sejam realizadas constantemente.

“Precisamos que as pessoas entendam que a situação é realmente preocupante, e cada morador deve fazer sua parte no combate ao mosquito, pois sem a ajuda de todos não será possível ter êxito nesta ação. Por isso, dedique alguns minutos da semana para vistoriar seus imóveis. A sua saúde e de sua família será beneficiada”, enaltece Angela.