Gestantes tem encontro com esclarecimentos

Com a presença do grupo de gestantes de Cunha Porã foi realizado, na última sexta-feira (9), mais um encontro alusivo ao mês de maio, que contou ainda com a participação da enfermeira Camilla Auler, psicóloga Taís Boneti e assistente social Juliana Hoelsher que abordaram os primeiros meses de gestação – segundo trimestre -, o desenvolvimento, aspectos físicos e emocionais do ciclo gravídico puerperal.

De acordo com as profissionais, acompanhar uma mulher com um olhar e uma escuta que possam agir nas entrelinhas da gestação também visa amenizar as angústias e representa um trabalho de parto mais breve, menos ansioso e, em consequência, menos doloroso física e psiquicamente. Neste último encontro, as futuras mamães também foram agraciadas com bolsas, que foram repassadas à Secretaria da Saúde por meio do governo federal.

Os encontros entre gestantes cunha-porenses e profissionais é desenvolvido todos os anos, a cada mês, e conta com mudanças de formato conforme necessidade. Segundo as profissionais envolvidas no diálogo com as futuras mamães, vários são os objetivos desses encontros mensais, entre eles orientar e esclarecer dúvidas, manter as mulheres informadas em um ambiente agradável em que elas se sintam bem, além da divisão de emoções e experiências.

Outro aspecto que reforça a importância dos encontros trata do esclarecimento fisiológico do período gestacional, assim como as questões emocionais e suas peculiaridades, bem como o planejamento familiar.

Segundo a enfermeira Camilla Auler, a cada encontro as mulheres tem se mostrado participativas, relatando as diversas situações vivenciadas diariamente. “A troca de informação é notada bastante nas mães de primeira viagem, pois há uma série de mudanças no corpo, a alegria de poder gerar uma vida, as preocupações com o bebê após o nascimento, e outras dúvidas que aos poucos vão sendo esclarecidas”, assinala Camilla.

Para atender a demanda de informações, ao final de cada encontro é feita avaliação e apontadas sugestões de temas para o próximo mês. “Geralmente priorizamos a sequência de determinados assuntos, mês por mês”, esclarece a enfermeira. Entretanto, por se tratar de um período muito aguardado, as profissionais ressaltam que cada encontro é diferente, visto que a base deles é a troca de conhecimento e suporte de uma mulher para a outra. “Cada uma delas tem uma história de vida diferente, desde a forma que descobriu a gravidez, até mesmo como a família acolhe esta nova ideia. Tudo isso é cercado de diversas outras mudanças, e o compartilhamento de experiência é importante. Para nós, enquanto profissionais, é gratificante poder proporcionar esse diálogo entre as mulheres”, avaliam.